Newsletter Opel

Newsletter Opel

Receba as últimas informações sobre a Opel e os produtos e serviços Opel diretamente na sua caixa de correio eletrónico.

Registe-se agora!

Novos motores tornam o Opel Insignia em líder em economia.

14/Ago/2013

  • O mais eficiente na classe: novo turbodiesel 2.0 CDTI de 140 cv consome apenas 3,7 l/100 km e emite 99 g/km de CO2;
  • Mais ‘limpo’: 1.4 Turbo, a gasolina, já cumpre norma Euro 6 e consome apenas 5,2 l/100 km;
  • Novos motores a gasolina com turbo e injeção direta: eficiência, potência e funcionamento silencioso;
  • Nova aerodinâmica: Insignia de cinco portas e station wagon Sports Tourer obtêm os melhores valores de resistência aerodinâmica a nível mundial.
Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

O novo Opel Insignia vai ser apresentado ao público no próximo dia 12 de Setembro, quando abrirem as portas da 65ª edição do Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt (IAA).

 

O topo de gama da Opel destaca-se com tecnologia avançada sob o capô, com novo estilo atraente e com a adoção de uma geração completamente nova de sistemas de informação e entretenimento.

 

A gama de motorizações torna-se mais eficiente e potente, com a inclusão de um novo motor a gasolina com turbo e injeção direta, e um novo motor turbodiesel com emissões de CO2 de apenas 99 g/km.

 

Na berlina de quatro portas, com caixa manual de seis velocidades e sistema Start/Stop, o novo 2.0 CDTI de 140 cv consome apenas 3,7 litros de gasóleo a cada 100 km (ciclo misto, norma [CE] n.º 715/2007).

 

Com o mesmo motor, a carrinha Sports Tourer regista um consumo de 3,9 l/100 km. Estes valores fazem do Opel Insignia 2.0 CDTI o modelo turbodiesel mais eficiente do seu segmento, o que lhe garante classificação de eficiência energética A+ na Alemanha.

Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

Vários aperfeiçoamentos operados no chassis oferecem agora níveis superiores de dinâmica de condução e de conforto.


Ao mesmo tempo, os engenheiros tornaram a carroçaria do novo Opel Insignia ainda mais aerodinâmica. Com um coeficiente de resistência ao ar inferior a 0.25, o Insignia é agora o automóvel de formato hatchback mais aerodinâmico do mundo.


«O novo Opel Insignia oferece o que se espera de um automóvel de prestígio. Motores evoluídos, com elevado binário, combinam a potência com níveis exemplares de consumo de combustível. A par de um chassis sofisticado, isso traduz-se em condução que pode ser tão suave e aveludada quanto dinâmica e entusiasmante», afirma Michael F. Ableson, Vice‑Presidente da GM Europe para a área da Engenharia e membro do Conselho de Administração da Opel Automobile GmbH.

Motor turbodiesel com emissões de 99 g/km

Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

A gama de motorizações do novo Insignia oferece várias opções, garantindo performance e conforto sem compromissos num amplo intervalo de potências de 140 cv a 195 cv.

 

O Insignia 2.0 CDTI torna-se líder da classe em economia de combustível. O novo motor turbodiesel de 2 litros com 140 cv reduz as emissões de CO2 da berlina Insignia de quatro portas para 99 g/km (Sports Tourer: 104 g/km de CO2), obtendo a classificação de eficiência energética A+.

 

Com caixa manual de seis velocidades e Start/Stop, o consumo fixa-se em apenas 3,7 litros de gasóleo a cada 100 km no ciclo misto (Sports Tourer: 3,9 l/100 km), valores de topo nesta classe de automóveis. Por comparação com o motor anterior, de 130 cv, a nova versão de 140 cv debita mais 10 cv de potência, mas consome menos 14 por cento de combustível e emite menos 13 por cento de CO2. Mesmo na variante mais potente de 163 cv, o motor turbodiesel 2.0 CDTI fixa a média de consumo em 4,3 l/100 km e emite apenas 114 g/km de CO2 (Sports Tourer: 4,5 l/100 km e 119 g/km de CO2), inserindo-se igualmente na classe de eficiência energética A+.

Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

Os motores 2.0 CDTI debitam elevado binário. A nova versão de 140 cv alcança 370 Nm. A versão de 163 cv, disponível com tração dianteira ou integral, produz mais 10 Nm (380 Nm). Os valores do binário máximo são alcançados graças à função automática de pressão auxiliar de alimentação (overboost), acionada quando o condutor exige carga máxima do motor.

 

O turbodiesel topo‑de‑gama do Insignia é o 2.0 BiTurbo CDTI de 195 cv de potência. Este Diesel de alta performance desenvolve um elevadíssimo binário de 400 Nm e distingue-se pela resposta especialmente rápida ao acelerador, bem como pela exemplar capacidade de resposta num amplo intervalo de regimes, possível graças à sobrealimentação sequencial de duas fases. A partilha da carga de admissão por dois turbocompressores garante uma resposta rápida e linear em todas as faixas de rotações, recebendo um contributo adicional do sistema de arrefecimento do ar comprimido, com dois permutadores de calor (intercoolers), para otimizar a alimentação do motor.

 

O Opel Insignia sédan BiTurbo, com caixa de seis velocidades, consegue acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 8,7 segundos e pode atingir a velocidade máxima de 230 km/h (Sports Tourer: 8,9 segundos e 225 km/h), consumindo apenas 4,7 litros de gasóleo a cada 100 km. As emissões de 125 g/km de CO2 situam este modelo na classe de eficiência energética A. Além da tração dianteira e da caixa de velocidades manual, o Opel Insignia BiTurbo está também disponível com tração integral adaptativa e caixa automática de seis velocidades.

Novo motor SIDI Turbo a gasolina: potência, refinamento e economia

Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

No que diz respeito às motorizações a gasolina, o foco cabe por inteiro ao novíssimo motor 1.6 SIDI Turbo de 170 cv e 260 Nm de binário (280 Nm com overboost) disponível logo a partir das 1650 rpm. A sigla SIDI (spark ignition direct injection) marca as novas gerações de propulsores a gasolina da Opel, todos com turbocompressor e injeção direta de combustível.

 

O 1.6 SIDI Turbo sobressai pelo débito elevado de potência, pelo funcionamento extremamente suave e pela economia de combustível. No Insignia de quatro portas, o novo motor consome somente 5,9 l/100 km e emite apenas 139 g/km de CO2 (norma [CE] n.º 715/2007), enquanto o Sports Tourer consome 6,2 l/100 km e emite 146 g/km de CO2. Estes valores representam uma melhoria de quase 16 por cento face às variantes propulsionadas pelo anterior 1.6 Turbo anterior.

Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

Para assegurar níveis superiores de economia de combustível, performance e refinamento, os engenheiros fundaram o desenvolvimento do novo motor num objetivo principal: reduzir os níveis gerais de ruído e vibrações. A otimização acústica dos sistemas de admissão e de escape passou pela separação da cobertura da árvore de cames da cabeça de cilindros, utilizando fixadores específicos e um novo sistema de vedação. Deste modo, foi possível reduzir substancialmente os níveis de ruído resultantes dos impulsos da injeção direta de gasolina. Graças a estas medidas de “engenharia de som”, o Insignia oferece um andamento suave e tranquilo, com uma agradável qualidade acústica mesmo em elevadas velocidades de estrada, regimes e cargas do motor.

 

Os veios de equilíbrio integrados no bloco de cilindros contribuem também para estas melhorias. O novo 1.6 SIDI Turbo é o único motor a gasolina desta classe de cilindrada equipado com dois veios de equilíbrio.

 

Na entrada da gama a gasolina surge o 1.4 Turbo, capaz de já cumprir a norma Euro 6. Está acoplado a uma caixa manual de seis velocidades e dispõe de Start/Stop. Com uma potência de 140 cv e 200 Nm de binário (220 Nm em overboost), destaca-se por consumir apenas 5,2 l/100 km e emitir 123 g/km de CO2 (Sports Tourer: 5,6 l/100 km e 131 g/km de CO2, norma [CE] n.º 715/2007).

Opel Insignia lidera em aerodinâmica

Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

O exemplar consumo de combustível da nova gama Insignia resulta também da otimização aerodinâmica do desenho da carroçaria, incorporando muitas medidas destinadas a reduzir o coeficiente de resistência aerodinâmica, entre as quais as nova ‘carenagem’ sob a carroçaria, os estabilizadores aerodinâmicos inferiores mais amplos na dianteira, os conjuntos das luzes traseiras desenhados para aumentar a separação do fluxo de ar e um estabilizador aerodinâmico integrado na tampa da mala.

 

O novo Opel Insignia 2.0 CDTI de 140 cv possui um elemento aerodinâmico adicional: uma grelha com regulação ativa da entrada de ar. O ar que entra através da grelha frontal cria turbulência e costuma ser responsável por cerca 8 por cento do coeficiente de resistência aerodinâmica total do veículo. Para reduzir este efeito, a parte inferior da grelha dianteira do novo Opel Insignia possui lâminas que se fecham automaticamente para impedir a entrada do ar quando o motor não necessita de toda a capacidade de arrefecimento. Nos arranques a frio, obtém-se a vantagem suplementar do aquecimento mais rápido do motor, com os correspondentes benefícios em termos de consumo de combustível e emissões de CO2. Sempre que o motor precisar de ar para arrefecer, as lâminas abrem automaticamente. Com todas estas melhorias, a Opel conseguiu dar ao Insignia novos níveis de referência no capítulo do desempenho aerodinâmico. Os valores excecionalmente baixos de resistência ao ar (inferiores a 0.25 no Insignia hatchback - cinco portas, não comercializado em Portugal - e 0.28 no Sports Tourer) tornam estas variantes nos automóveis de produção em série mais aerodinâmicos do mundo nos seus géneros de carroçaria.

O condutor decide: suspensão mais confortável ou mais ‘desportiva’

Opel Insignia: líder da classe em economia de combustível

Embora esteja focalizado na eficiência do consumo de combustível, o novo Insignia não compromete o conforto nem o comportamento dinâmico em estrada. O topo de gama da Opel surge agora com novas regulações de chassis. Apesar de prévia e sobejamente elogiado pelo conforto, pela maneabilidade e pela estabilidade, a nova gama Insignia coloca a fasquia ainda mais alto. Os engenheiros da Opel procederam a diversas melhorias no chassis, nomeadamente nos amortecedores, nas barras de torção e na direção, que resultam num melhor desempenho em matéria de ruídos e vibrações, e em níveis ainda mais elevados de conforto. O Insignia dispõe agora de novos amortecedores e das chamadas molas de recuperação, tendo também sido incorporados novos braços de comando e novas ligações da suspensão na arquitetura dos eixos, para maximizar o conforto. Os diâmetros das barras de torção dianteira e traseira foram aumentados.

 

O notável e sofisticado sistema de chassis FlexRide da Opel, com atuação adaptativa em tempo real, faz também parte do equipamento do novo Insignia. Este inovador chassis mecatrónico (combinando elementos mecânicos e eletrónicos) liga todos os sistemas que intervêm na dinâmica numa rede de comunicação de dados de alta velocidade e integra um sistema de controlo eletrónico dos amortecedores, bem como uma direção assistida variável de acordo com a velocidade. O condutor pode escolher um de três modos de condução: “Standard”, “Tour” para uma condução ainda mais suave e confortável e “Sport” para uma condução mais dinâmica.