Nascimento de um ‘champion’ europeu:
Opel e Vauxhall juntam-se ao Groupe PSA

1/Ago/2017

  • Opel e Vauxhall serão geridas como marcas alemã e britânica;
  • Novo plano de desempenho a apresentar dentro de 100 dias: gerar fluxo de caixa operacional positivo em 2020, bem como alcançar margem operacional de 2% em 2020 e de 6% em 2026;
  • Quatro novos elementos na equipa de gestão.
Opel e Vauxhall juntam-se ao Groupe PSA

A venda da Opel Automobile GmbH e das marcas Opel e Vauxhall pela General Motors ao Groupe PSA está concluída. «Este é um dia histórico», afirma o CEO da Opel Automobile GmbH, Michael Lohscheller. «Estamos orgulhosos de integrar o Groupe PSA. Inauguramos um novo capítulo da nossa História, depois de 88 anos com a General Motors. Vamos continuar a produzir tecnologia alemã acessível a todos. A junção das nossas forças permitirá tornar a Opel e a Vauxhall lucrativas, dotadas de fundos próprios. Traçámos para nós próprios o objetivo claro de voltar aos lucros em 2020.»


«Estamos a testemunhar o nascimento de um verdadeiro ‘champion’ europeu», sublinha o ‘Chairman’ da PSA, Carlos Tavares. «Vamos acompanhar o regresso da Opel e da Vauxhall aos lucros e, juntos, queremos fixar novas referências na indústria. Vamos libertar o poder destas marcas icónicas e o enorme potencial dos seus atuais talentos. A Opel permanecerá alemã e a Vauxhall permanecerá britânica. Ajustam-se na perfeição ao nosso ‘portfolio’ atual de marcas francesas Peugeot, Citroën e DS Automobiles». A quota de mercado do agora alargado Groupe PSA na Europa situa-se presentemente em cerca de 17 por cento, o que torna o grupo no segundo maior fabricante do continente, com posições de primeiro e segundo lugares em mercados principais.


Tal como havia sido definido quando o contrato foi assinado em Março, todos os direitos dos empregados permanecem inalterados.


A equipa de gestão da Opel/Vauxhall começou a traçar um plano para o futuro, que apresentará num prazo de 100 dias. «Estamos entusiasmados com a preparação do plano, com o apoio da PSA e, naturalmente, dos nossos parceiros do Works Council e dos sindicatos», afirma o CEO da Opel, Michael Lohscheller. As sinergias com o Groupe PSA, por exemplo ao nível de compras e de desenvolvimento, assumirão papel de relevo. A nova entidade combinada alcançará economias de escala substanciais e sinergias em compras, produção, e pesquisa e desenvolvimento que estão estimadas em 1,7 mil milhões de euros. O objetivo é gerar fluxo de caixa operacional positivo em 2020, bem como alcançar margem operacional de 2% em 2020 e de 6% em 2026.


O arranque da nova fase da Opel/Vauxhall fica também marcado por algumas alterações importantes na equipa de liderança. «Tenho o prazer de anunciar quatro novos elementos na minha equipa», afirma Lohscheller:


  • Christian Müller, anterior Vice-Presidente de Sistemas de Propulsão na Europa, na Opel desde 1996, sucede a William F. Bertagni como Vice-Presidente de Engeharia. Müller reunirá Engenharia, Motores e Transmissões num único departamento.
  • Rémi Girardon, anterior Vice-Presidente Sénior do Groupe PSA para a Estratégia Industrial, sucede a Philip R. Kienle como Vice-Presidente de Produção.
  • Philippe de Rovira, anterior Group Controller no Groupe PSA, é nomeado CFO da Opel, sucedendo a Michael Lohscheller.
  • Michelle Wen, anterior Diretora de Rede de Fornecimento da Vodafone, passa a integrar a equipa de gestão da Opel a partir do dia 1 de setembro, substituindo Katherine Worthen, atual Vice-Presidente de Compras e Fornecimento. Todas as outras nomeações produzem efeito imediato.


«Agradecemos a Katherine Worthen, William Bertagni e Philip Kienle os contributos que deram à Opel/Vauxhall e desejamos-lhes felicidades no próximo capítulo das respetivas carreiras na General Motors», disse Michael Lohscheller. «E damos as boas vindas a Michelle Wen, chegada da Vodafone, bem como a Remi Girardon e a Philippe de Rovira, do Groupe PSA. Estou satisfeito por trabalhar com estes novos elementos, que virão reforçar o potencial da nossa equipa de gestão».


Michael Lohscheller planeia implementar uma estrutura de gestão mais simples, com menor número de pessoas que lhe reportam diretamente. «Estamos a reduzir a complexidade e a aumentar a rapidez», explica Lohscheller. «Com a nova equipa de gestão, vamos dar forma ao novo capítulo da Opel/Vauxhall e traçar o caminho para um futuro de sucesso da nossa empresa. Os acionistas e os empregados não serão os únicos a beneficiar com uma Opel e uma Vauxhall mais fortes do que nunca - os nossos clientes terão também a ganhar», conclui o CEO da Opel.


A PSA e a Opel/Vauxhall tem trabalhado em conjunto desde 2012. Até hoje, a colaboração reflete-se em quatro modelos Opel. O primeiro, o Opel Crossland X, começou a chegar ao mercado no final do mês de junho. No segmento acima, seguir-se-á o SUV Opel Grandland X, agendado para o outono deste ano. O sucessor do comercial Opel Combo chegará no próximo ano e a nova geração Opel Corsa será lançada a partir de 2019.


A Opel/Vauxhall e o Groupe PSA continuarão a trabalhar com a General Motors no futuro. Para além da área de desenvolvimento de motorizações elétricas, algumas fábricas Opel continuarão a produzir automóveis para as marcas da GM Buick e Holden.


A par disto, decorre o processo de aquisição das operações europeias da GM Financial, que está sujeito à aprovação de várias entidades de regulação. A conclusão do processo está prevista para a segunda metade de 2017.