Newsletter Opel

Newsletter Opel

Receba as últimas informações sobre a Opel e os produtos e serviços Opel diretamente na sua caixa de correio eletrónico.

Registe-se agora!

Opel prepara lançamento de faróis de matriz de LED.

4/Nov/2013

  • Nova geração de iluminação matricial de LED faz dos ‘máximos’ a regra;
  • Sistema será integrado de forma progressiva na gama de modelos da Opel;
  • Opel é pioneira em sistemas de iluminação de elevada tecnologia;
  • Sistema AFL+ está disponível desde o Insignia ao Mokka;
  • Efeméride: os primeiros faróis elétricos iniciaram produção em série há 100 anos.


Opel Monza Concept com faróis de matriz de LED

A trivial afirmação de «ver e ser visto» não cessa de ganhar importância – especialmente no inverno, quando os dias são mais curtos e os condutores circulam mais tempo no escuro.

 

A tecnologia avançada de iluminação representa um contributo decisivo para a segurança rodoviária e a Opel é pioneira neste setor, disponibilizando avançados sistemas de faróis, como o AFL+ (sistema de faróis direcionais adaptativos) que tantos elogios tem obtido.

 

O fabricante alemão equipa vários modelos com sistemas avançados como este, nomeadamente modelos mais pequenos, tornando-os acessíveis a uma larga faixa de automobilistas.

Faróis Opel de matriz de LED

O visionário concept car Monza, que a Opel apresentou no Salão de Frankfurt deste ano, possui um design inovador e integra tecnologia LED a vários níveis, oferecendo uma perspetiva do que se pode esperar da Opel no futuro.

 

Mas os engenheiros da marca estão a trabalhar já um passo à frente, desenvolvendo e preparando a introdução dos denominados faróis de matriz de LED.

 

Este sistema de iluminação avançadíssimo ‘torna a noite em dia’, maximizando a visibilidade do condutor sem encandear os outros utentes. Com isso, é possível reagir mais rapidamente e prevenir, assim, eventuais acidentes.

Opel Mokka com faróis de tecnologia LED

Foi longo o caminho percorrido até chegar a este evoluído sistema. Há 100 anos, a Bosch derramou luz na escuridão do tráfego rodoviário com a introdução dos primeiros faróis elétricos.

 

Desde então, a GM e a Opel têm estado na linha da frente do desenvolvimento de sistemas de faróis pioneiros, contribuindo ativamente para um aumento constante da segurança rodoviária.

Evolução permanente: AFL+ e câmara dianteira Opel Eye

Tecnologia de iluminação AFL+ e câmara dianteira Opel Eye

A mais recente geração de faróis AFL+ (Adaptive Forward Lighting), aliada à câmara dianteira Opel Eye - que foi recentemente objeto de novo desenvolvimento para um melhor desempenho - oferece um conjunto de dez modos específicos de iluminação (ver apêndice) e está disponível numa vasta gama de modelos Opel.

 

O SUV sub-compacto Mokka e a vasta gama Astra disponibilizam este moderno sistema de iluminação, o mesmo acontecendo com o descapotável Cascada, o monovolume compacto Zafira Tourer e o novo topo de gama Insignia.

 

O inovador sistema aumenta significativamente a segurança ativa, ao mesmo tempo que reduz o esforço na condução noturna. O feixe variável dos faróis de xénon adapta-se automaticamente a diferentes situações de condução, condições rodoviárias e atmosféricas, fazendo uma distribuição específica da luz para a condução urbana, zonas de peões, estradas secundárias, auto-estradas e condições atmosféricas adversas.

 

O sistema AFL+ inclui ainda funções como a luz dinâmica de curva, a luz de cruzamento e as luzes diurnas de LED. A direção e intensidade do feixe luminoso são ajustadas em função do ângulo da direção e da velocidade do automóvel. Igualmente integrado no sistema AFL+, a comutação automática entre ‘médios’ e ‘máximos’ recorre a uma pequena câmara câmara instalada no suporte do retrovisor interior, que deteta os faróis ou as luzes traseiras de outros veículos. Do sistema fazem ainda parte os sensores de luminosidade e de chuva.

Sistema de iluminação com matriz de LED: sempre em máximos

Sistema de iluminação com matriz de LED

Os engenheiros do Centro Internacional de Desenvolvimento Técnico da Opel, em Rüsselsheim, estão a trabalhar na próxima geração de sistemas de iluminação, que será aplicada em futuros modelos Opel.

 

Os faróis de matriz de LED produzem uma luz de ‘máximos’ permanente que se ajusta automaticamente em função do tráfego.

 

O sistema é capaz de detetar fontes de luz de veículos circulando à frente ou em sentido contrário, desativando alguns LED da zona relevante, enquanto o resto da estrada se mantém bem iluminado.

Sistema de iluminação com matriz de LED

«Estamos a testar intensivamente este novo sistema nos nossos protótipos», revela o responsável de Tecnologia de Iluminação da Opel, Ingolf Schneider.

 

As vantagens dos faróis de matriz de LED também foram confirmadas recentemente por testes realizados pelo Departamento de Tecnologia de Iluminação da Universidade Técnica de Darmstadt. O estudo de comparação entre a iluminação de matriz e os ‘médios’ de xénon convencionais mostra que, à velocidade de 80 km/h, os objetos que se encontrem na berma podem ser detetados mais rapidamente, em cerca de 1,3 segundos.

 

«É uma diferença de uns bons 30 metros», sublinha Schneider. «Equivale quase à distância de travagem necessária para parar quando se circula a 100 km/h». O conceito de luz de matriz será introduzido gradualmente em todas as gamas de modelos Opel nos próximos anos.

Lançar luz na escuridão: das luzes de carboneto aos faróis adaptativos

Iluminação do Opel Lutzmann

A tecnologia percorreu um longo caminho até conseguir oferecer uma visão noturna ideal para os automobilistas.

 

Aquilo que hoje tomamos por vulgar no tráfego rodoviário era simplesmente impensável há 100 anos, quando os automóveis possuíam lanternas com velas instaladas à frente. A intenção não era alumiar o caminho mas ser visto pelos restantes utentes. Mais tarde, as luzes de acetileno e carboneto viriam a lançar uma ténue luz sobre as estradas que, em muitos casos, não eram pavimentadas.

 

Só em 1913, ano em que a Bosch inventou o farol elétrico, a luz viria realmente a ajudar os condutores do tráfego rodoviário na escuridão. O sistema de iluminação da Bosch compreendia faróis, alternador, bateria e regulador de tensão, substituindo as perigosas luzes de gás que exigiam grande cuidado com manutenção. O conceito utilizava um alternador para produzir eletricidade que era armazenada na bateria e depois alimentada aos faróis. Este sistema criou os alicerces sobre os quais a tecnologia de iluminação continuaria a evoluir nas décadas seguintes.

Sistema de iluminação avançada AFL+ da Opel

Ao longo dos anos, a Opel tem sido pioneira em tornar tecnologias avançadas verdadeiramente acessíveis a uma vasta faixa de clientes.

 

Assim, não surpreendeu que a Opel tivesse sido o primeiro fabricante a oferecer luz dinâmica de curva e luz de cruzamento a 90 graus, integradas no inovador sistema AFL apresentado no segmento dos familiares médios em 2003.

 

No ano seguinte, o Opel Astra tornou-se no primeiro automóvel compacto a ser equipado com luz dinâmica de curva, tendo a marca democratizado ainda mais esta tecnologia de segurança em 2006 ao disponibilizar a luz de curva bi-halogéneo e a luz de cruzamento nos segmentos dos mini-monovolumes e dos utilitários pela primeira vez no Meriva e no Corsa, respetivamente.

Opel Insignia Sports Tourer com a mais recente geração do sistema de iluminação AFL+

Pouco mais tarde, em 2008, a geração seguinte de sistemas de iluminação AFL+ fez a estreia com o lançamento do Insignia, criando uma nova referência na indústria automóvel.

 

A distribuição da luz dos faróis bi-xénon é variável e ajusta-se ao perfil da estrada, ao tipo de condução e às condições rodoviárias existentes.

 

As evoluções operadas no sistema oferecem várias funções de iluminação automáticas e incluem luzes LED de condução diurna que consomem muito menos energia elétrica, reduzindo assim o consumo de combustível.

 

A Opel foi distinguida com os prémios ‘Genius 2010’ da Allianz Deutschland AG e o ‘Euro NCAP Advanced Award’ da organização independente Euro NCAP (Programa Europeu de Avaliação de Veículos Novos) pelo seu sistema de iluminação de segurança.

As funções do sistema de iluminação AFL+

Para além das luzes de condução diurna com LED, que garantem uma económica e eficaz forma de ‘ser visto’, os faróis direcionais adaptativos AFL+ oferecem as seguintes funções:

 

  • O modo de Iluminação da Área de Peões é ativado automaticamente a velocidades entre cinco e 30 km/h. Ambos os faróis alargam o cone de luz em oito graus para cada lado da estrada.
  • A velocidades inferiores a 50 km/h, o modo Luz de Cidade assegura um feixe mais amplo e simétrico, com alcance reduzido, que permite melhor visibilidade para os lados. A intensidade dos faróis no modo Luz de Cidade é inferior aos ‘médios’ normais devido a fontes de luz adicionais como os candeeiros de rua (que são detetadas pelo sensor de luminosidade do sistema).
  • O modo Luz de Estrada Secundária produz um cone de luz mais intenso e amplo para ambos os lados da estrada, por comparação com as luzes de ‘médios’ convencionais. O sistema ativa este modo a velocidades entre 50 e 100 km/h, projetando o feixe luminoso 70 metros à frente do veículo.
  • A Luz de Autoestrada intensifica e eleva ligeiramente o feixe luminoso dos faróis sempre que não haja risco de encandear os condutores que circulam em sentido contrário e quando o piso causa menos movimentos da carroçaria do veículo. O cone de luz alcança 140 metros, melhorando a iluminação do lado esquerdo da estrada, e os faróis aumentam a potência de iluminação de 35 para 38 Watts. Tudo isto, no conjunto, melhora apreciavelmente a visibilidade. A Luz de Autoestrada ativa-se automaticamente acima de 100 km/h, mas só quando o sensor do ângulo da direção dá indicações ao módulo de comando de que as curvas não são acentuadas e, portanto, não correspondem às de uma estrada secundária.
  • A Luz de Condições Meteorológicas Adversas é ativada quando o sensor de chuva deteta água ou certa quantidade de humidade no para-brisas, ou as escovas do limpa-para-brisas funcionam intermitentemente acima de determinado ritmo. A emissão de luz passa a ser distribuída assimetricamente, com a intensidade luminosa do farol direito a aumentar de 35 para 38 Watts para que o condutor possa ver melhor a sinalização horizontal. O feixe luminoso do farol esquerdo diminui de 35 para 32 Watts e é ligeiramente encurtado para reduzir o risco de encandear os condutores que circulam em sentido contrário, o que é frequente acontecer em pisos molhados.
  • A Luz de Máximos produz a potência e alcance máximos do feixe luminoso. É simétrica, iluminando de forma otimizada, toda a largura da estrada. A potência dos faróis aumenta de 35 para 38 Watts.
  • A Comutação Automática Médios-Máximos é de especial utilidade e representa igualmente um contributo importante para a segurança. Este modo ativa automaticamente a luz de ‘máximos’ para maximizar a iluminação da estrada e a visibilidade. A câmara Opel Eye deteta os faróis ou farolins traseiros de outros veículos e o sistema comuta automaticamente para ‘médios’.
  • A Luz Dinâmica de Curva assegura melhor iluminação em curvas graças à rotação até 15 graus dos faróis bi-xénon para a esquerda ou para a direita, de acordo com a rotação do volante. O ângulo da Luz Dinâmica de Curva é determinado pela velocidade do veículo e pelo ângulo da direção. Quando conjugado com o modo Sport do sistema de suspensão de controlo eletrónico FlexRide, a Luz Dinâmica de Curva reage ainda com maior rapidez.
  • A Luz Estática de Cruzamento é ativada a velocidades inferiores a 40 km/h quando o condutor aciona o indicador de mudança de direção, ou quando engata a marcha-atrás. Ilumina uma área à direita ou à esquerda do veículo até um ângulo de 90 graus, melhorando a visibilidade ao manobrar em zonas mal iluminadas, como cruzamentos e acessos escuros.
  • A Regulação Inteligente do Alcance dos Faróis (ILR) serve-se da câmara dianteira para ajustar continuamente o alcance dos ‘médios’, até 350 metros.