Autonomia elétrica

Vamos medir a autonomia elétrica.

A autonomia de carros elétricos costumava ser medida com o método de teste padronizado para a Europa: NEDC. 

Este método foi substituído pelo "Procedimento de teste harmonizado em todo o mundo para veículos leves" (WLTP). A autonomia do Corsa-e medido pelo método WLTP é de até 337 km*. Obviamente, a faixa máxima no uso diário pode divergir dos valores NEDC e WLTP. Fatores como características do percurso, condições climáticas, estilo de condução e carga adicional influenciam a autonomia do veículo. 

 

O novo ciclo de condução WLTP considera situações mais próximas da utilização quotidiana do que o padrão NEDC. Permite avaliar melhor o consumo diário.

 

O WLTP tem em consideração:

  • Dinâmica de condução mais realista e temperatura externa
  • Maior distância de teste
  • Maior velocidade média e máxima
  • Menos tempos de espera
  • Mais travagem e aceleração

 

Saiba mais sobre os métodos de medição NEDC e WLTP.

 

Vá mais longe.

Tire o máximo proveito do seu veículo elétrico conhecendo os principais factores de impacto na autonomia e a forma de reagir para obter um melhor desempenho.

Velocidade
A velocidade é o fator de maior impacto na autonomia. A 130 km/h de velocidade constante, a autonomia dos veículos elétricos é reduzida a metade em comparação com o WLTP. 
Estilo de condução e geografia
O estilo de condução tem uma grande influência no consumo. A condução ecológica é ainda melhor com veículos elétricos. Acelerações suaves e utilização de travagens de recuperação podem poupar até 15 % da sua autonomia. 
Conforto térmico e aquecimento
A diferença de autonomia devido ao aquecimento pode variar até 35 % entre a Primavera e o Inverno. O acondicionamento do veículo é uma das medidas mais eficientes para aumentar a autonomia no Inverno. 

 

1 Dados do intervalo Opel Corsa-e (combinado) de 329 km a 337 km (dependendo das opções equipadas no veículo), determinado de acordo com a metodologia do procedimento de teste WLTP (R (EC) no 715/2007, R (EU) no 2017/1151. A utilização diária pode ser diferente e depende de vários fatores: em particular: estilo de condução pessoal, características do percurso, temperatura externa, aquecimento / ar-condicionado, pré-condicionamento.